SolarView

Como fazer o balanço energético?

O balanço energético pode ser feito de duas maneiras diferentes. Vamos conhecer cada uma delas.

Pode-se realizar o balanço energético, de forma difícil ou mais fácil:

  1. utilizando o medidor da concessionária ou
  2. utilizando um medidor inteligente.

Vamos explicar cada uma delas a seguir. Boa leitura!

Realizar o balanço energético completo de uma unidade consumidora com Geração Distribuída consiste em monitorar todas as parcelas ou fluxos de energia envolvidas no processo de compensação de energia elétrica.

Por isso, o balanço energético ocorre quando se conhece a geração e o consumo total de energia, o saldo energético (medição líquida), a injeção de energia na rede, o consumo de energia da rede e o autoconsumo da unidade.

Em geral, os sistemas fotovoltaicos (e outros sistemas de geração distribuída) utilizam um sistema de monitoramento online que facilita o acompanhamento das informações de geração de energia. Por outro lado, a injeção e o consumo de energia da rede são informações que ficam disponíveis apenas no medidor de energia da concessionária ou na fatura de energia enviada por ela, nas instalações convencionais.

Desta forma, realizar o balanço energético é uma tarefa mais desafiadora, que requer alguns cuidados na coleta das informações e nos cálculos para identificação das variáveis.

Neste post explicaremos em detalhes como é possível realizar o balanço energético.  

Antes, relembraremos como é feito o cálculo de cada parcela do balanço energético:

Como calcular o balanço energético

Vamos entender o cálculo de cada uma das parcelas do balanço energético.

Medição líquida = Geração total – Consumo total, ou

Medição líquida = Injeção – Consumo da rede

Autoconsumo = Geração total – Injeção, ou

Autoconsumo = Consumo total – Consumo da rede

Sabendo como calcular a medição líquida e o autoconsumo é fácil verificar o balanço energético. Contudo, é necessário coletar os dados.

Vamos verificar ambas as formas a seguir:

  1. Balanço energético com o medidor da concessionária

Quando se utiliza o medidor da concessionária, é possível coletar os dados de injeção de energia e consumo da rede. Juntos da geração disponível no sistema de monitoramento dos inversores, é possível identificar as demais parcelas do balanço energético. Vamos ver um exemplo:

Ao observar o medidor de energia foi identificado:

200 kWh no código 003, que representa do totalizador de energia ativa em sentido direto, ou seja, consumo de energia da rede elétrica.

500 kWh no código 103, que representa o totalizador de energia ativa em sentido inverso, ou seja,  a injeção na rede elétrica.


Foto do medidor bidirecional 

Então, você pode calcular a medição líquida:

Injeção – Consumo da rede = Medição líquida

Exemplo: 200 – 500 = -300

Isso significa que você teve um consumo de 300kWh de energia a mais do que você injetou na rede. Logo, utilizou 300 kWh de energia da rede da concessionária.

No monitoramento do sistema fotovoltaico, é possível identificar a geração total de energia. Vamos supor que você identificou uma geração total de 450 kWh, então, pode-se calcular o autoconsumo da seguinte forma:

Geração Total – Injeção de Energia = Autoconsumo

Exemplo: 450 – 200 = 250

Significa que 250 kWh foram gerados e consumidos no exato momento da geração.

Então, pode-se calcular o consumo total, lembrando que:

Autoconsumo = Consumo total – Consumo da rede. Então:

Consumo total = Autoconsumo + Consumo da rede

Exemplo: 250 + 500 = 750

Significa que o consumo total da unidade é de 750 kWh

Sendo 250 consumidos no exato momento em que foram gerados e 500 consumidos da rede elétrica.

Assim, nosso balanço energético é apresentado da seguinte forma:

Fluxo / kWh
Geração total: 450
Consumo total: 750
Medição líquida: 300
Injeção de energia: 200
Consumo da rede: 500
Autoconsumo: 250

Observe que a diferença entre injeção e consumo da rede é a mesma que a geração total e o consumo total.

É importante lembrar que todas as informações devem coletadas no mesmo período.

Vantagem do balanço energético usando o medidor da concessionária:

  • Utiliza toda a infraestrutura já instalada sem precisar de custos adicionais.

Desvantagens do balanço energético usando o medidor da concessionária:

  • A coleta de dados no medidor da concessionária é toda manual.
  • Os cálculos são feitos à mão ou com a ajuda de uma planilha.
  • Há necessidade de muita disciplina para que se possa fazer a coleta das informações no mesmo período para evitar erros no cálculo do balanço.

2) Balanço energético com medidor inteligente

Quando se utiliza o medidor inteligente, o balanço energético é um processo muito mais simples, que consiste na verificação dos sistemas de monitoramento. Uma vez instalado, o medidor inteligente ou “smart meter” irá coletar as informações e irá se integrar ao monitoramento do sistema fotovoltaico. Então, todos os cálculos do balanço energético será feito pelo sistema e o acesso às informações será possível com alguns cliques.

Vamos verificar o exemplo a seguir:

Ao acessar o sistema de monitoramento, é possível identificar o balanço energético do dia:

Então pode-se selecionar o período desejado:

É possível verificar facilmente a informação de Geração Total, Consumo total e Medição Líquida (ou Saldo):

É possível visualizar também a tela com as informações de injeção e consumo da rede:

E o autoconsumo pode ser calculado com as informações coletadas:

Vantagens do balanço energético usando o medidor inteligente:

  • O acesso às informações é mais simples, fácil e rápida.
  • Há maior confiabilidade nas informações apresentadas pelo sistema.
  • É possível verificar as informações atualizadas em qualquer lugar, a qualquer hora.
  • A identificação das informações é mais precisa porque os gráficos apresentam as variações diárias e horárias, permitindo identificar ações e comportamentos específicos de consumo/geração.

Desvantagens do balanço energético usando o medidor da concessionária:

  • Há um investimento a ser realizado, o qual demanda a instalação de um medidor inteligente e a integração com o portal de monitoramento do sistema fotovoltaico.

Como utilizar um medidor inteligente para realizar o Balanço Energético?

Para o uso do medidor inteligente é necessário seguir alguns passos importantes:

1 Conheça a instalação elétrica;

2 Escolha o medidor inteligente;

3 Instale, configure e teste o medidor;

4 Acompanhe periodicamente.

Assim, você terá seu balanço energético completo de forma prática, com informações transparentes e atualizadas em tempo real. 

Agora que você já conhece as duas formas de realizar o balanço energético. Pela descrição, você deve ter identificado qual é a mais fácil e qual é a mais difícil. Para ajudá-lo caso você opte pelo jeito mais difícil, criamos uma planilha para auxiliar você a realizar o balanço energético.

Clique aqui e baixe gratuitamente a planilha.

Qualquer dúvida, deixe aqui nos comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Popular Posts
Popular Posts
Procurar

    Assine nossa
    Newsletter

    Acompanhe as novidades por email

    This error message is only visible to WordPress admins

    Error: No connected account.

    Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.