SolarView

O que é e como usar o balanço energético solar no seu pós-venda

O balanço energético solar é mais um processo vital no seu pós-venda, integrador

Como usar o balanço energético solar? Numa unidade consumidora com geração distribuída, ele permite ao integrador entender toda a dinâmica de produção, consumo e troca com a rede elétrica. Troca? Se você se perdeu por aí, calma. Vamos entender neste blogpost o balanço energético solar e sua utilidade no pós-vendas.

O que é o balanço energético solar?

O balanço energético solar é o resultado de todas as componentes de energia que existem na unidade com energia solar.

Para chegar a este resultado, é necessário conhecer todas as componentes de energia, seus valores e sua dinâmica em um determinado período.

Por que o balanço energético solar é importante?

O balanço energético solar é importante, pois ele apresenta de forma clara os valores que permitem identificar o desempenho da usina, se houve alteração no consumo da unidade consumidora e, claro, também se os créditos energéticos possuem boa administração. Isto é, trata-se de um recurso facilitador.

Como funciona o balanço energético antes da energia solar?

Vamos entender a partir da transformação sofrida pela unidade consumidora.

Aqui, o balanço energético é muito simples: há uma fonte de energia e outra de consumo. Essa energia é mensurada pelo medidor da concessionária de energia, além de passar pela caixa de distribuição, onde é feito o controle e a proteção.

Figura 1. Componentes de energia da unidade consumidora sem energia solar.

Sendo assim, podemos considerar, de forma antecipada, que a energia importada da rede elétrica é a componente de energia que vai da rede elétrica para o quadro de distribuição é chamada. Essa componente passa pelo medidor e pelo quadro de distribuição até chegar na unidade consumidora.

Como não há outra componente, a energia importada da rede é igual a energia total consumida pela unidade.

Desse jeito, é muito fácil identificar se a conta de luz está sendo feita corretamente pois a relação é direta:

energia importada da rede = energia total consumida

Como funciona o balanço energético depois da energia solar?

Depois que o sistema solar é instalado, a lógica do circuito muda o suficiente para causar uma confusão na mente do cliente que, em geral, não tem profundos conhecimentos de eletricidade. Ele precisa do integrador solar para ser seu especialista e fiel conselheiro.

Após a instalação, o circuito terá mais uma fonte de energia, ou seja, mais uma “origem” além da rede elétrica. Por outro lado, o “destino” continua sendo o mesmo, mas agora capaz de absorver ou “armazenar” a energia excedente.

Figura 2. Componentes da unidade consumidora com energia solar.

Entendendo a imagem

Agora, aquela componente energética que tem origem na rede elétrica e destino na unidade consumidora é a mesma: energia importada da rede ou energia consumida (diretamente) da rede elétrica (d).

A energia gerada ou produzida (a) é a componente energética que sai do sistema (da saída CA do inversor) e vai até o quadro de distribuição (neste diagrama ideal).

A partir do quadro de distribuição, a energia produzida tem dois destinos possíveis: (1) a unidade consumidora ou (2) a rede elétrica:

Logo, se a unidade consumidora tiver qualquer equipamento ligado, ela irá consumir parte da energia produzida no mesmo instante no qual ela foi gerada. Esta componente que é consumida instantaneamente é chamada de autoconsumo ou consumo instantâneo (b). Ela é representada pela seta do quadro de distribuição até a unidade consumidora pelo lado da geração.

E se caso a energia produzida for maior que o consumo no momento, haverá uma componente energética que irá direto para a rede elétrica. Esta parcela é chamada de energia exportada para a rede elétrica (c), ou injetada na rede elétrica. Esta componente é representada pela seta que sai do quadro de distribuição até a rede elétrica.

A partir daqui, podemos entender várias correlações entre as componentes energéticas que formam o balanço energético solar, como por exemplo:

energia gerada = autoconsumo + energia exportada

consumida = autoconsumo + energia importada

gerada – energia consumida = saldo energético

exportada – energia importada = saldo energético

Se o saldo energético for positivo no período, significa que ele vai se transformar em crédito de energia para ser utilizado em um momento futuro.

Tá, mas como usar o balanço energético solar no pós-vendas?

Bem, você, integrador solar, pode usar ou apresentar o balanço energético solar para explicar ao cliente, de forma clara, o que está acontecendo na usina. Dá também para auditar ou verificar a conta de luz pra saber se está vindo corretamente, além de identificar erros de componentes ou da concessionária de energia.

Também é possível identificar oportunidade de expansão, projetar efeitos de mudança de tarifa, além de outras possibilidades, ou seja, uma variedade de situações provocadas pelo balanço energético solar.

Como medir o balanço energético?

Depende do nível de precisão que você deseja obter as informações.

É possível obter as informações do balanço energético solar com as informações do monitoramento do inversor e da conta de luz (fatura de energia). 

Ou, de forma mais precisa, medindo dois dos três pontos de origem/destino da energia mensurados.

Por exemplo:

  • Geração e consumo; ou
  • Consumo e Conexão com a rede elétrica; ou
  • (o mais fácil de todos) Geração e conexão com a rede elétrica;

Isto pode ser feito com sensores específicos e/ou usando integração digital. Por exemplo, usando a SOLARVIEW PRO junto do medidor inteligente SMART METER SOLARVIEW. Com eles você tem os detalhes completos conforme mostra a imagem abaixo:

Figura 3. Gráfico de potência do balanço energético solar em um dia.

Conclusão e curiosidades

Uma curiosidade interessante é que a figura do circuito ideal representa a instalação elétrica ideal. Neste caso, o diagrama é apresentado em “Y”, ou seja, o nó que liga as três pontas é o quadro de distribuição. Embora essa seja a representação mais adequada do ponto de vista técnico, o diagrama em triângulo traduz de forma mais simples para o consumidor leigo a origem e o destino de cada componente energética. Por isso, inclusive, esta imagem foi adotada no relatório completo da SOLARVIEW PRO desde o final de 2020.

Figura 4. Imagem do balanço energético no diagrama em formato triângulo.

Por fim, concluímos que:

  • O balanço energético solar é composto, principalmente por 6 componentes:
    • Energia gerada (total);
    • Energia consumida (total);
    • Saldo energético (na rede elétrica);
    • Autoconsumo;
    • Energia exportada para a rede;
    • Energia importada da rede;
  • A relação entre eles explica de forma clara o que acontece no circuito;
  • O integrador pode utilizar o balanço energético para:
    • Identificar erros;
    • Esclarecer dúvidas;
    • Projetar ações de expansão ou mudanças;

Legal, não é? E você, conhecia o balanço energético em detalhes?

Comente aqui se você aprendeu algo novo, ou se tem alguma dúvida, além de deixar seu like e compartilhar com algum colega, amigo ou membro da equipe que precisa deste conhecimento.

E que tal se eu compartilhar com você o último post que soltamos? Só clicar nesse texto para ler sobre o funil de crescimento.

Nos vemos na próxima.

Grande abraço!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Popular Posts
Popular Posts
Procurar

    Assine nossa
    Newsletter

    Acompanhe as novidades por email

      Iniciar Conversa
      Atendimento Online
      Olá, seja bem vindo à SolarView.