SolarView

8 problemas com Wi-Fi que prejudicam o monitoramento fotovoltaico


O monitoramento fotovoltaico é importante para a gestão das informações das usinas fotovoltaicas. Porém, 100% dos sistemas de monitoramento precisam de uma boa infraestrutura de internet, seja ela convencional, cabeada, sem fio, 3G (móvel), ou outra.

Frequentemente podemos observar nos portais de monitoramento fotovoltaico o status offline. Ele significa que o sistema está sem internet (naquele momento). Ou seja, a placa de comunicação (datalogger) que coleta dados do inversor ou do smart meter está sem internet e não consegue enviar os dados para os servidores que permitirão o acesso aos gráficos pelo computador ou aplicativo.

Os principais problemas dos status offline podem ter consequências como:

O cliente (proprietário) quando vê o status offline, pensa que o sistema fotovoltaico está com defeito ou que não está gerando ou imagina qualquer outra situação prejudicial ao seu investimento.

Então, ele costuma ligar para o integrador para entender o que está acontecendo. Muitas vezes reclamando ou em outros casos, exigindo que o profissional explique a situação ou até, casos mais críticos nos quais se faz necessária uma visita técnica para resolver o problema. Além de questões de disponibilidade, há um custo associado (principalmente nos sistemas mais distantes).

De fato, um sistema de monitoramento offline é motivo de preocupação principalmente porque não se pode afirmar nada sobre o sistema fotovoltaico. Mesmo que o sistema esteja gerando energia, se ele não estiver se comunicando, não será possível saber se há geração ou algum problema que deva ser solucionado. O integrador fica às cegas.

Uma pesquisa realizada pela SolarView no período de abril e maio de 2019, entre as mais de 10.000 usinas que a plataforma monitora apontou que 73,7% dos problemas de status offline são relacionados a mudanças na infraestrutura da internet. Por isso,  buscamos nesse conteúdo e nesse vídeo destacar os principais problemas com a rede e como ajudá-lo a resolver.

 

Quais são as principais causas?

As principais causas dos problemas de internet (no contexto dos sistemas fotovoltaicos) são:

1 Oscilação no sinal de internet

2 Falta de energia;

3 Mudança de nome da rede ou da senha;

4 Troca de roteador;

5 Sinal fraco;

6 Bloqueio de portas de internet;

7 Rede oculta;

8 Rede com restrição de acesso por IP

Agora, vamos explicar separadamente cada um desses problemas e como solucioná-los:

1) Oscilação no sinal de internet

O que é?

Alternância na intensidade do sinal de internet provocado pela qualidade do fornecimento do serviço ou alternância na intensidade do sinal da rede Wi-Fi causado por questões de qualidade do roteador.

Como resolver?

A melhor forma de resolver é esperar, o sinal deve ser retomado normalmente. Contudo, caso o problema persista, é necessário verificar junto ao provedor de internet as medidas para aumentar a qualidade do sinal. Ou, caso seja causa do roteador é necessário substitui-lo por outro de melhor qualidade.

2) Falta de energia

O que é?

Falta de energia que alimenta o datalogger e/ou o inversor.

Como resolver?

Aqui só resta esperar para que a energia seja reestabelecida e os dados sejam recuperados.

3) Mudança de nome da rede ou senha.

O que é?

É literalmente a mudança nos parâmetros básicos de conexão à rede de internet. É importante reforçar que estes parâmetros são case sensitive, isso significa que há diferenciação entre letras maiúsculas e minúsculas. Então “senha” é diferente de “Senha” mesmo que seja a mesma palavra, o firmware do roteador irá identificar as diferenças entre as palavras inviabilizar a conexão caso haja esta diferença.

Como resolver?

Sempre que o nome da rede ou senha é modificado (mesmo que seja uma letra ou espaço), é necessário configurar novamente estes parâmetros na placa de comunicação (datalogger) do inversor ou Smart Meter. Basta repetir o procedimento de configuração e verificar o status de conexão. Alternativamente, se pode:

  • Utilizar uma rede de internet exclusiva para o monitoramento (ex: 3G/4G ou outro);
  • Utilizar cabo de comunicação na placa de monitoramento (datalogger)*.

4) Troca de roteador

O que é?

É literalmente a troca do roteador de internet. Mesmo que sejam mantidos os mesmos parâmetros básicos como nome da rede e senha, caso o roteador seja trocado o monitoramento ficará offline.

Como resolver?

Com o mesmo procedimento do problema anterior. Se o roteador for trocado, deve-se refazer a configuração de internet na placa de comunicação. As alternativas são:

  • Utilizar uma rede de internet exclusiva para o monitoramento (ex: 3G/4G ou outro);
  • Utilizar cabo de comunicação na placa de monitoramento (datalogger)*;

5) Sinal fraco

O que é?

O sinal fraco é um problema quando o nível de intensidade do sinal é baixo o suficiente para inviabilizar a comunicação por um período considerado longo. Este é um problema mais complexo porque existem oscilações de sinal em todos os sistemas. Contudo, muitas vezes é por um período considerado curto. Por exemplo, cerca de alguns minutos. Porém, caso o nível de sinal baixo permaneça por algumas horas ou dias, aí pode ser considerado um problema.

Por isso é importante conhecer as limitações de sinal. O sinal Wi-Fi é medido em dBm (decibéis miliwatts). Sua escala é negativa porque se refere à atenuação do sinal. Para os hardwares de monitoramento, considera-se que de -30dBm até -70dBm uma condição de operação viável. A partir dos -70dBm o sinal é considerado fraco e pode comprometer o envio de dados.

 

Figura 1: Intensidade do sinal Wifi.
Fonte: eyesaas.com

Como resolver?

Para identificar o sinal fraco, você pode utilizar aplicativos como o Wi-fi Analyzer e o NetSpot (também disponíveis para desktop).

Se confirmar o sinal está fraco, é preciso aumentar a intensidade do sinal. Isto pode ser feito das seguintes maneiras:

1 Eliminando as barreiras entre a placa de comunicação (ou a antena da placa de comunicação) e o roteador de sinal como grades, gaiolas, portas, tampas e outros;

2 Aumentando a intensidade do sinal através de repetidores de sinal;

3 Utilizando cabo de comunicação na placa de monitoramento (datalogger)*;

4 Usar uma rede de internet exclusiva para o monitoramento (ex: 3G/4G ou outro).

6) Portas bloqueadas

O que é?

É o bloqueio de portas digitais que executam serviços de internet essenciais para os sistemas de monitoramento. De modo geral, há três serviços de internet que precisam ser executados. No exemplo da SolarView, os serviços e as respectivas portas são os seguintes:

Figura 02: Portas de comunicação e serviços.
Fonte: SolarView

Outros sistemas de monitoramento podem utilizar portas diferentes. Contudo, elas podem ser verificadas nos manuais das placas de comunicação.

O bloqueio de portas é realizado pela operadora de internet. Logo, somente ela tem poder para liberar essas portas.

Como resolver?

O responsável pelo contrato com a operadora deve entrar em contato com a operadora de internet e solicitar a liberação das portas de acordo com o manual de cada equipamentos de comunicação. Alternativamente, pode-se utilizar uma rede de internet exclusiva para o monitoramento (ex: 3G/4G ou outro).

7) Rede oculta

O que é?

É uma configuração de proteção da rede Wifi na qual ela fica oculta e não aparece na lista de redes Wi-Fi. Para acessá-la é necessário conhecê-la antecipadamente e digitá-la manualmente.

Como resolver?

Não se recomenda o uso das redes ocultas para o uso em sistemas de monitoramento. O datalogger universal SolarView, por exemplo, não realiza reconexão neste tipo de rede. Neste caso, a solução é tornar a rede visível e utilizá-la ou usar uma das alternativas:

  • Utilizar uma rede de internet exclusiva para o monitoramento (ex: 3G/4G ou outro);
  • Utilizar cabo de comunicação na placa de monitoramento (datalogger)*.

8) Rede com restrição de acesso por IP

O que é?

Também se trata de uma configuração de segurança utilizada principalmente em empresas que possuem acesso de rede controlado.

Como resolver?

Neste caso, deve-se configurar um IP fixo ao datalogger e liberar este endereço de IP no roteador ou:

  • Utilizar uma rede de internet exclusiva para o monitoramento (ex: 3G/4G ou outro);
  • Utilizar cabo de comunicação na placa de monitoramento (datalogger)*.

 

A ausência do sinal de internet inviabiliza o monitoramento, então seja ela paga ou gratuita, é necessário que haja sinal de internet. Caso contrário só é possível o monitoramento local, que só é interessante a quem estiver junto da usina, o que torna o monitoramento remoto impraticável, por parte dos integradores.

Para reforçar seus conhecimentos, as principais causas que deixam sistema de monitoramento offline são:

  • Oscilação no sinal de internet/Wifi;
  • Falta de energia;
  • Mudança de nome da rede ou da senha;
  • Troca de roteador;
  • Sinal fraco;
  • Bloqueio de portas de internet;
  • Rede oculta;
  • Rede com restrição de acesso por IP.

As principais formas de resolver estes problemas são:

  • Esperar a oscilação passar ou a energia voltar;
  • Verificar qualidade do sinal junto ao provedor;
  • Substituir o roteador por outro de melhor qualidade;
  • Refazer o procedimento de configuração de internet;
  • Utilizar uma rede de internet exclusiva para o monitoramento (ex: 3G/4G ou outro);
  • Utilizar o cabo de comunicação na placa de monitoramento (datalogger)*;
  • Eliminar as barreiras entre a placa de comunicação (ou a antena da placa de comunicação) e o roteador de sinal como grades, gaiolas, portas, tampas e outros;
  • Aumentar a intensidade do sinal através de repetidores de sinal;
  • Solicitar a liberação das portas de comunicação;
  • Tornar a rede visível (quando ela estiver oculta);
  • Configurar um IP fixo e liberar este IP no roteador.

Nossas dicas

Como os sistemas fotovoltaicos são sistemas que irão durar décadas, é muito provável que você conviva com algum desses problemas ao longo deste tempo. Então, para ser mais eficiente na resolução destes problemas, siga estes passos:

  • Garanta uma intensidade do sinal Wifi igual ou maior (menos negativa) do que -70dBm no exato local onde está a antena da placa de comunicação (datalogger);
  • Entregue para o cliente (e guarde digitalmente) um passo a passo do procedimento para reconfiguração Wifi (se for necessário, crie um. Use o modelo  da SolarView);

Com essas dicas você será mais tranquilo resolver esses problemas. E você já se deparou com estes problemas? Já utilizou alguma dessas soluções? Deixe um comentário com a sua experiência. E se tiver dúvidas, mande pra gente esclarecer.

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Popular Posts
Popular Posts
Procurar

    Assine nossa
    Newsletter

    Acompanhe as novidades por email

    This error message is only visible to WordPress admins

    Error: No connected account.

    Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.